Pinhalzinho

22º

11º

Maravilha

22º

10º

São Miguel do Oeste

22º

10º

Chapecó

21º

10º

Intercâmbio promove troca de conhecimento e cultura

A Casa Familiar Rural de Saudades recebeu, nos dias 24, 25 e 26, um grupo de jovens residentes em Estados como Bahia, Espírito Santo, Pernambuco, Rio de Janeiro e Paraná que vieram participar da 6ª edição do Intercâmbio da Juventude Rural Brasileira, ação promovida pela Rede Jovem Rural, coordenada pelo Instituto Souza Cruz.


O coordenador do Instituto Souza Cruz, Guilherme Mattoso, acompanhou os jovens na viagem que também passou em outras Casas Familiares com o objetivo de conhecer a realidade de cada local. "O objetivo do intercâmbio é reunir jovens de diferentes regiões do país para poderem juntos, conhecer outras realidades diferentes das deles. Assim, podem aprender novas técnicas de cultura e voltar para casa e dividir isso com a comunidade onde vivem, até mesmo implantar o que aprenderam", destaca.


Mattoso explica que o intercâmbio é importante tanto para os alunos que visitam os locais como para quem os recebe. "A expectativa foi a melhor possível. A de que esses jovens possam absorver um pouco do que a região Sul tem a oferecer em sua cultura, sua agricultura, gastronomia, o convívio com as pessoas e que eles possam absorver o máximo vivido nesses dias".


Segundo o Diretor da Casa Familiar Rural de Saudades, Alisson Ivonei Hoss, o grupo de visitantes pode conhecer um pouco da instituição e também acompanhar algumas atividades dos agricultores da região como: bovinocultura de corte, bovinocultura de leite, aves, suinocultura, piscicultura e também a horticultura.


"Esses jovens também são filhos de agricultores e a expectativa é de que essa relação de troca de experiência, conversando e desenvolvendo atividades juntos, abriu um pouco o leque de conhecimento e mostrou que o Brasil é grande, que principalmente a agricultura possui diferentes características. Os alunos da CFR de Saudades perceberam que não é apenas o nosso modelo do Sul, e ouviram um pouco sobre as dificuldades que os outros jovens vivem nas regiões e estados de onde vieram", alerta Alisson.


Jovens vão aproveitar conhecimento para aplicar em propriedade
Marcilio Ferreira, 28 anos, reside em Pernambuco e comenta que a região onde vive é seca, totalmente diferente do Sul do país. "A troca de experiência é boa porque a gente vem de uma região totalmente diferente dessa. Fazemos nosso trabalho para conviver com a seca. Lá vamos entrar no sétimo ano sem chuva. Sempre dizem acabar com a seca, mas não tem como acabar, então trabalhamos formas sobre como conviver com ela. Onde vivo temos a caprinocultura e ovinocultura de animais, que são mais apropriados para a seca", diz.


"Aqui o povo é rico em água e podem produzir o que quiserem. Se nós formos produzir feijão ou milho é em pequena escala. Trabalhamos com uma média de dez a doze hectares e nesse intercâmbio de troca de experiências que viemos acompanhando, conheci áreas imensas de 40 a 50 hectares. Tem agricultores que visitamos que produzem em 160 hectares de soja e milho. Também conhecemos uma propriedade de uma família que é autossustentável. O consumo deles é o que produzem, como alface, milho, feijão e o bom de tudo isso é que é tudo natural e orgânico e isso estimula a gente a levar para a comunidade", afirma.


Afonso Batussi Hoza, 19 anos, mora em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo. Ele conta que produz café na propriedade em que mora, então participou do programa para conhecer outras realidades de culturas e novas formas de cultivo e manejo. "Meu objetivo é conhecer novas realidades e talvez, implantar uma maneira nova de cultivar mais, gastando menos", diz.


Apresentações culturais
Na noite de quinta-feira (24), os alunos visitantes e da Casa Familiar Rural de Saudades participaram de um momento cultural. Antes, foi realizada uma breve apresentação e boas vindas do presidente da CFR, Pedrolino José Wickert, do prefeito de Saudades Daniel Kothe e de Ademar Zimmer, representando o Deputado Estadula Dirceu Dresch.


Após esse momento os participantes se dirigiram a outro local, onde foi realizada uma apresentação do Grupo Cultural de Dança Folclórica Alemã "Zu Der Heimath", que significa "De volta para a terra natal". Eles são do município de São Carlos e realizaram apresentação de danças típicas alemãs no encontro.

 

 

Texto e fotos: Gisele Petry