Pinhalzinho

22º

19º

Maravilha

21º

17º

São Miguel do Oeste

21º

17º

Chapecó

21º

17º

Little Boy – Além do Impossível

Olá! Prepare o seu coração para momentos de alegria, emoção, angústia... O filme da semana é um misto de sentimentos, mas é, sobretudo, uma linda história sobre o poder da fé. Fé, segundo o dicionário, é “1 Confiança; 2 Crença, credibilidade; convicção da existência de algum fato ou da veracidade de alguma asserção. 2 Crença nas doutrinas da religião cristã. 3 A primeira das três virtudes teologais”. Ter fé é ter coragem de acreditar.
Pepper (Jakob Salvati), o protagonista de “Little Boy – Além do Impossível”, ainda não descobriu o que é a fé. Com 8 anos, seu tempo livre é aproveitado com o pai, James Busbee (Michael Rapaport), seu companheiro e melhor amigo. Tudo vai bem até que seu irmão, London (David Henrie) é convocado para lutar pelos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial e acaba sendo rejeitado por ter os pés chatos. O pai é convocado para substituí-lo e parte imediatamente ao Japão. Triste e sozinho, Pepper acaba sendo alvo de bullying por parte de colegas, devido ao medo e ao seu tamanho. O tempo vai passando e o “Little Boy”, ou “menininho”, anseia pelo retorno do pai. Certo dia, em um sermão do padre Oliver (Tom Wilkinson), Pepper escuta que “Se vocês tiverem fé do tamanho de um grão de mostarda, poderão dizer a este monte: ‘Vá daqui para lá’, e ele irá. Nada será impossível para vocês.” Ora, se um grão de mostarda é capaz de mover montanhas, ele também é capaz de trazer o pai para casa. O que Pepper precisa é ter fé. E como ter fé?
O padre da cidade de O’Hare – Califórnia, que tem apenas 60 habitantes, entrega uma lista de boas ações para que Pepper aumente a sua fé, a começar por: “Ser amigo de Hashimoto (Cary-Hiroyuki Tagawa)”. Ele é o único japonês que vive em O’Hare e é odiado por todos, já que tem “o rosto do inimigo”.
O filme do diretor Alejandro Monteverde nos dá lições sobre a fé, o preconceito, a injustiça, a importância da família, as escolhas e tantos outros temas para abordar na catequese, na escola e mesmo em casa. Aliás, em tempos de incertezas, é bom reafirmar a fé. Em Deus, nos outros e/ou em si mesmo...