Pinhalzinho

28º

19º

Maravilha

27º

18º

São Miguel do Oeste

27º

18º

Chapecó

27º

18º

Menos selfies e mais autoanálises

Olá amigos(as)...Nesta coluna vou falar sobre as selfies. A cada dia surge uma notícia mais absurda que a outra sobre esta nova “arte” de mostrar-se através de um autorretrato.

 

Menos selfies e mais autoanálises

Para quem está preocupado que a vitória de Donald Trump, novo presidente americano, vá desencadear definitivamente a 3ª Guerra Mundial, aviso: existe um perigo ainda mais latente, que provavelmente você ainda não se deu conta. Estou falando da selfie.

 

Segundo o dicionário eletrônico: Selfie é uma fotografia, geralmente digital, que uma pessoa tira de si mesma (autorretrato). A palavra vem da adição ao substantivo self (em inglês "eu", "a própria pessoa") do sufixo - ie ("-inho(a)"), resultando "euzinho(a)". Foi considerada a palavra internacional do ano de 2013 pelo dicionário inglês Oxford.

 

Mas tendo sido inventada por um fotógrafo alemão lá nos anos de 1839, só nos últimos cinco anos é que o autorretrato começou a “bombar” de verdade. Virou quase obrigação para quem é adepto das redes sociais. Ter um Tweeter, Facebook, Instagram, Flickr...e não postar selfies de forma regular de qualquer coisa que estiver fazendo, em qualquer lugar que estiver ou com qualquer pessoa que julga ser digna de aparecer em conjunto...é cometer um crime hediondo.

 

Digite o termo selfie no Google e instantaneamente aparecem 500 mil resultados ou mais. Mas não vá se iludir, os resultados são muito mais negativos do que imagina. Basta olhar atentamente a sua volta e verá um mar de “fotinhas” de si mesmo: com beicinhos, caretas, piscadelas, cabelos jogados, ângulos corretos… Autorretratos em grupo, em casa, na cama, na piscina, em frente ao espelho, na academia, no funeral (!), após o sexo (sim!, tem isso agora), com o cachorro, gato, cobra... Com roupa de festa, com roupa íntima, sem roupa alguma (!), virado do avesso…É o crescimento exponencial do ego. Mas é muito mais trágico que isso.

 

Vamos às notícias!!!

- Brasileiro derruba estátua de 300 anos ao tirar selfie

- Rebeldes sírios se explodem acidentalmente ao tirar selfie

- Cobra píton morde homem durante uma "selfie"

- Casal de médicos cai de varanda de pousada ao fazer selfie

- Mulher tenta tirar selfie com arma, dá tiro na própria cabeça e pode morrer

- Mulher morreu após tirar "selfie" ao andar de bicicleta

- Por uma selfie, turistas prejudicam reprodução de tartarugas

- “Selfie” pós acidente? É exatamente isso que você está vendo!

- Turista alemão morre ao tentar tirar selfie em Machu Picchu

 

 

E por aí vai. É tanta loucura que explicar fica difícil. Bem provável que logo a selfie vire doença psicológica, transtorno mesmo. Opa, peraí...já virou. Psiquiatras reconhecem propensão às selfies como transtorno mental. Essa foi a conclusão oficial dos cientistas da Associação Americana de Psiquiatria (APA). O Terceiro nível é crônico: a pessoa sente um desejo incontrolável de se fotografar ao longo do dia e colocar as fotos na internet pelo menos SEIS vezes por dia. Ai ai ai ai ai........

 

O problema não é se registrar para a eternidade, a modernidade está aí e não acompanhar não faz nenhum sentido. O problema é retratar a vida sem realmente vivenciá-la, estar presente sem estar. É preocupante que as pessoas precisem se autorretratar infinitamente para sentir que estão ali de fato, muitas vezes crendo intimamente que a qualidade daquele momento só será convalidada a depender do número de curtidas. Narcisos sofredores, drogados, embriagados de si mesmos. Talvez estejam sobrando registros externos e faltando os internos.

 

Por um mundo com menos selfies e mais autoanálises!