Pinhalzinho

26º

17º

Maravilha

24º

15º

São Miguel do Oeste

24º

15º

Chapecó

27º

17º

Raquel Kochhann participa na Olimpíada de jogo histórico para o Rugby Brasileiro

O dia 8 de agosto e o estádio de Deodoro entram de vez para a história do rugby nacional. E, sobretudo para o rugby feminino. No terceiro dia de jogos do Rio 2016 a Seleção Brasileira Feminina conquistou o seu grande objetivo no torneio em uma vitória que pode ser considerada a mais importante da existência da equipe, e de todo o rugby brasileiro. Na decisão do 9º lugar do torneio olímpico, o Brasil não deu chances para o azar e conquistaram um 33 a 05 sobre o Japão que garantiu ineditamente o Brasil como seleção central da Série Mundial de Sevens Feminina para a temporada 2016-17.

A partida começou dura para as brasileiras. Okuroda no começa da disputa correu na ponta para o primeiro try asiático, abrindo 5 a 0. Mas, logo o Brasil se recompôs e Baby arrancou, quebrou o tackle e fez um try crucial, em resposta imediata para colocar o Brasil na frente, 7 a 5. O Japão sentiu e pouco antes do intervalo Nakamura recebeu amarelo, em lance que se tornou capital. Logo na cobrança do penal, Luiza foi para o contato e rompeu a defesa nipônica para o segundo try brasileiro, abrindo 12 a 7.

 

No segundo tempo, o Brasil soube enxergar a maior falha japonesa. A Pinhalense Raquel Kochhann viu a fragilidade do fundo japonês e chutou para Paulinha disparar, apanhar a bola e correr para o try que deu a vantagem necessária para o Brasil matar o jogo. Logo depois, outra vez Raquel chutou para o fundo, Tatá disputou a bola e Haline finalizou o quarto try brasileiro. E no fim Izzy entrou e também usou os pés, colocando a bola no in-goal para fechar o marcador a favor dos Yaras. Raquel chutou a última conversão e a festa foi toda da casa. Brasil 33 a 05! Terceira vitória olímpica em cinco jogos para o Brasil.

 

O resultado consolidou o Brasil no Top 10 do mundo e assegurou a participação das Yaras em todas as etapas da próxima temporada do circuito mundial. Até hoje, o Brasil havia participado do circuito somente na condição de convidado, o que torna ainda mais significativo o feito. Baby, jogando em casa, terminou o torneio como a maior artilheira de tries do Brasil, com quatro.

 

Fonte: Portal do Rugby