Pinhalzinho

27º

15º

Maravilha

25º

14º

São Miguel do Oeste

25º

14º

Chapecó

27º

14º

Olinto Cristiano Strazzabosco (Criador dos jogos comunitários de Pinhalzinho)

A história de Olinto Cristiano Strazzabosco com o esporte começou num campo que tinha ao lado de sua casa, na Rua Oswaldo Aranha em Santiago, Rio Grande do Sul. Todos os dias ele e os amigos reuniam-se após as 16.00 horas, e começavam a jogar futebol até o escurecer. E assim foi a sua infância em sua terra natal. Depois formaram o time de futebol de campo com o nome da Rua “Oswaldo Aranha” aos domingos iam jogar torneios nos bairros ou nas comunidades do interior. Depois Olinto e seus amigos encerram as atividades do “Oswaldo Aranha” e foram jogar campeonatos municipais pelo Fluminense. Olinto atuava na zaga, era daqueles zagueiros que chegava forte e não aliviava para os atacantes. Aos 18 anos ele passou no vestibular e foi estudar educação física na Universidade de Santa Maria-Rio Grande do Sul. Na Universidade ele participou de Corrida Rustica, Corrida Cross Country, treinava Basquetebol, Handebol, Natação, Salto com Vara, e demais atividades esportivas inerentes ao curso de Educação Física.  Em 1979 ele terminou o curso universitário, em 1980 fez graduação para técnico de Handebol e em 1981 veio trabalhar em Chapecó como técnico da equipe de Handebol da Prefeitura. Com essa equipe de Handebol eles jogaram os Jogos Abertos em Lages. Em 1982 o professor Olinto sofreu um serio acidente de Moto, teve duas fraturas na perna, e parou por um bom período de praticar esporte. Depois de recuperado, voltou a correr, havia retirado a placa e os 11 parafusos, mas 10 meses depois em uma festa, brincando e dançando, torceu a perna e sofreu outra fratura na mesma perna. Em 1983 ele e Fátima Sonáglio já se conheciam e trabalhavam na mesma área, os dois levavam atletas para participar de jogos de Tênis de Mesa, Atletismo, torneios de Handebol em jogos escolares, por todo o estado. Olinto trabalhava no SESI, fazia um trabalho com os funcionários das indústrias de Chapecó. Organizava torneios de Canastra, Truco, Tênis de Mesa, Futebol Suíço, Futsal, Futebol de Campo, Ruas de Lazer, Bocha, Bolão e outras atividades esportivas. Em 1985 ele e a esposa Fátima prestaram concurso público para o estado e vieram trabalhar no colégio José Marcolino Eckert e residirem em Pinhalzinho. Em 1992 Remi Ströher foi eleito prefeito de Pinhalzinho e Olindo era o vice-prefeito. E em 1993 foi criado por Olinto os Jogos Comunitários. A ideia seria algo que entregasse os bairros e as comunidades do interior. Olinto por ter uma larga experiência com os jogos do Sesi e por ter pesquisado em outros municípios que já realizavam esses jogos. Ficou com a reponsabilidade, desde criar o regulamento, organizar os jogos e a logística para o pessoal do interior do município. Não tinha troféu individual, só o bairro ou comunidade campeão e vice levavam os troféus que eram rotativos. E que o atleta só poderia participar de uma atividade, para que mais pessoas participassem da competição.  Na primeira edição dos jogos comunitários teve as seguintes atividades esportivas, Futebol Suíço, Corrida Rustica, Voleibol de Areia, Bocha, Bolãozinho Feminino e Bolão. No ginásio Neuro Isidoro Bugnotto foi realizado as gincanas de encerramento da competição com as disputas de Corrida no Saco, Cabo de Guerra, Caçador Misto, Corrida com uma colher na boca, com uma bola de gude (Bulita). Todo o evento mobilizou cerca de duas mil pessoas. A primeira edição da competição foi realizada em dois dias, sábado e domingo. Deu tudo certo, os participantes adoraram a ideia e foram realizadas mais três edições dos Jogos Comunitários com sucesso. Com o fim da administração, Remi e Olinto, findaram os Jogos Comunitários, que voltou em 2001 com um novo nome (JAPI). O embrionário, Jogos Comunitários de Pinhalzinho ficou marcado na história do município.  Atualmente o professor Olinto está participando da XII edição do JAPI atuando na equipe de vôlei do bairro Santo Antônio (foto em destaque). 

 

Nomes na foto:                                                                                                                                                                        

Em pé: Olinto Cristiano Strazzabosco, Priscieli Pelizzari, Fabiana Merigo, Paulo Andrade e Marlon Schabarum                                                                                                                                          

Agachados: Ana Ruppell, Wolnei Líbero com a filha Manuela no colo e Guilherme Almeida.