Pinhalzinho

31º

19º

Maravilha

29º

19º

São Miguel do Oeste

29º

19º

Chapecó

30º

18º

O esportista Elio Luis Frozza

      Era inicio de 1963, chega a Pinhalzinho, vindo da Linha Várzea, Distrito de Erechim (Atual município de Mariano Moura, Rio Grande do Sul), um gurizinho com sete meses de nascido, Elio Luis Frozza (ele nasceu em 14 de agosto de 1962). A família veio montar um comércio varejista na recém-emancipada cidade de Pinhalzinho. Aqui construíram a primeira edificação em alvenaria do município (onde hoje está o Supermercado Central). Alí ficava o comércio “Frozza & Fiorini”. As brincadeiras com bola começou nos campinhos de terra junto com os amigos, depois no colégio José Marcolino Eckert, onde tinha um campinho de terra, depois construíram uma quadra de piso rústico. Brincava com bola e com bulita no campo que ficava na Praça Central de Pinhalzinho. Elio Frozza fala com saudosismo dos tempos dos torneios que eles disputavam valendo “Gasosa”.

Dirceu Suzin nos contou a seguinte história a respeito do time de torneios que Elio tinha junto com os amigos.  “Elio Frozza tinha um time de torneio no início dos anos setenta de nome CRUZEIRO (Elton Fiorini, Elio Frozza, Alcedir Fiorini, Lóris Fiorini), não era fácil achar um goleiro. Eles tinham o Tonho Simon (falecido), que morava na Linha Bettanin, possuía uma bicicleta, porém com um pneu furado. Proposta do Tonho, vocês me pagam uma câmara nova eu ataco para vocês. Tiraram dinheiro do caixa pagaram a câmara nova e ficaram com um bom goleiro. Dizem que foi o primeiro caso de investimento em um atleta que se sabe na história de Pinhalzinho”.                            

O campinho onde eram disputados os torneios da gurizada ficava onde está localizado o colégio Vendelino Junges. Elio acompanhou toda evolução do futebol de Pinhalzinho, o surgimento do Grêmio, do Internacional, assistiu de perto os grenais, o bom time da Madeireira Bugnotto (dos craques, Mino e Otaviano), a fusão de Grêmio e Internacional, para que surgisse a Associação Pinhalense, o nascimento do Ajap, com Felix Weber, Darci Santin, Dirceu Suzin e cia.

A sua história com o Ajap começou na equipe Aspirante (a foto em destaque é de 1978). Com 16 anos ele foi estudar em Curitiba, no período de férias, jogava algumas partidas de futebol com a equipe Pinhalense. O jovem estudante passou no vestibular na Faculdade de Passo Fundo onde foi cursar direito. No período de 5 anos em que permaneceu em Passo Fundo, Elio jogou muito futebol de salão, disse que os campeonatos interno da faculdade (tinha 20 cursos) era muito acirrados, o pessoal do curso de direito, o qual ele fazia parte tinha um time muito bom, e conquistaram neste período três títulos de futebol de salão. No mesmo período ele disputou campeonatos municipais para outras equipes da cidade gaúcha.

No futsal ele atuava com fixo (beque). Após está formado em direito o jovem Dr. Elio Luis Frozza retornou a Capital da Amizade e foi jogar futebol de salão na equipe do “Regra Três”. Esse time conquistou vários títulos municipais, na época era considerada uma equipe quase imbatível. Os jogos eram realizados no ginásio Neuro Isidoro Bugnotto, que ficava lotado, a torcida participava ativamente dos jogos. O Regra Três se transformou no time da Sipal sob o comando de Valter Délio Hohn (Peninha), e continuaram ganhando títulos. Dr. Elio disputou varias competições para CME representando o município de Pinhalzinho. O período de 1981 a 1986 o município de Pinhalzinho no teve campeonato de futebol de campo, foi o período forte do futebol de salão. Na volta do futebol de campo ele deu sequência na sua história esportiva com o Ser Ajap, onde foi campeão municipal em 1987 (diz não ter certeza absoluta, mas acha que ganhou 2 títulos municipais com o Ajap). Ele que começou a sua carreira no futebol de campo atuando na meia direita, foi para a zaga e jogou alguns jogos de médio-volante (centro médio) substituindo o craque Feliz Weber.

Dr. Elio Frozza ressaltou que na sua época, jogava-se por amor a camisa e ao futebol, diz ser um apaixonado pela cidade de Pinhalzinho, e de vez em quando ainda joga futebol com o grupo de veteranos da Associação Atlética Veteranos do SER Ajap.

 

Nomes na foto:                                                                                                            

Em pé: Iran Antônio Ecco, João Carlos Sthal, José Carlos Biesdorf (Nico), Imar Roque Ecco, Nelson Lopes e Claudio Fiorini (treinador).                                                                 

Agachados: Renato Rolim de Moura, Elio Luis Frozza, Paulo Roberto Bach, Elio Zanchet, Clair Dallazen (Caetano) e Clóvis José Frozza (Xaxá).