Pinhalzinho

26º

17º

Maravilha

24º

15º

São Miguel do Oeste

24º

15º

Chapecó

27º

17º

Marcos Luis Cima (O goleador)

        O Sulbrasiliense Marcos Luis Cima tem uma coleção invejável de troféus de goleador, 23 no total, em várias competições. A história do Marquinhos (apelido de infância) no esporte começou na Linha Uru em Sul Brasil onde nasceu no dia 02 de setembro de 1980. Começou brincando com os amigos nos campinhos de potreiros. Aos 13 anos começou a atuar no segundo quadro do Esporte Clube Progresso, até chegar a equipe principal, fez teste na Chapecoense e no Grêmio Porto Alegrense, em ambos não foi aprovado, mas o sonho em ser um jogador profissional de futebol, permanecia, foi então, que o jovem persistente, foi a Bento Gonçalves  Rio Grande do Sul e foi aprovado no Esportivo, onde permaneceu por um ano e meio. Mas a saudade de casa e dos familiares falou mais alto. Aos 20 anos ele largou a base da equipe gaúcha e voltou há terra natal. Diz não se arrepender em ter voltado para casa, está bem como empresário, e com sua família.  Marquinhos desde quando começou a jogar nos campinhos de potreiros, tem o oficio de fazer gols, por onde passa deixa a sua marca, de centroavante goleador, posição que ele atua desde o início de sua carreira. Ele também coleciona títulos, são 30 no total, entre campeonatos de futebol de campo, suíço e futsal. O primeiro da coleção foi conquistado no início da carreira, quando atuava no segundo quadro do Esporte Clube Progresso. Quando ele voltou de Bento Gonçalves foi atuar na equipe principal, do time da sua comunidade, clube pelo qual ele diz ter conquistado mais campeonatos (Na foto em destaque a equipe do Esporte Clube Progresso campeão municipal de futebol Suíço em 2001). Marcos vivenciou um período de grande rivalidade entre o Esporte Clube Progresso e o Grêmio da Sede, da rivalidade, entre as duas equipes, nasceu uma amizade duradoura entre Marcos (Progresso), Sid Paini e Ademir Saugo (Grêmio). Hoje os três são compadres. Quando ele saiu do interior e veio morar na cidade, acabou jogando no Grêmio da Sede (junto com os ex-rivais), onde conquistou títulos municipal e regional. Além do Esporte Clube Progresso e Grêmio, ele jogou no Grêmio da Linha Três Amigos onde deixou marcado a sua passagem, quando conquistou o único título do clube, fazendo os três gols na final. Jogou no Internacional da Linha Nova Esperança, Palmeiras da Linha Progresso e na equipe da Linha São Carlos.

        Marcos diz que viveu a melhor fase da sua carreira, até os 24 anos, quando jogava no Progresso. Foi quando em 2005 foi jogar um campeonato em Maravilha, machucou o joelho direito, uma semana antes de casar com Elisana, casou, depois fez a cirurgia. O joelho direito o tem incomodado, já foi necessária uma segunda cirurgia. O centroavante goleador com passagens em equipes de Pinhalzinho, Saudades, Maravilha, Modelo, Jardinópolis, Serra Alta, Bom Jesus e União do Oeste. Jogou muitos anos na equipe da CME de Sul Brasil representando o município em várias competições. Diz gostar muito de jogar futebol, vai jogar enquanto o corpo aguentar, mas, diz ter o sonho em ver o filho Bruno de apenas 4 anos jogando futebol. Aí Marcos Luis Cima se sentirá realizado. Marcos atualmente está disputando o campeonato municipal de Pinhalzinho pela equipe do Esporte Clube 13 de Maio/Volta Grande/Parceria TCC na Série Prata.

 

Nomes na foto:                                                                                                                     

Em pé: Juceli Moterle, Carlos Stefanski, Carlos Pinto, Dirceu Bianchetti, Rudimar Guntzel e Volmir Valmorbida.                                                                                                                                              

Agachados: Leocir Bianchetti, Renato Signor, Claudiomir Valmorbida, Marcos Luis Cima e Pedro Possenti.