Pinhalzinho

31º

19º

Maravilha

29º

19º

São Miguel do Oeste

29º

19º

Chapecó

30º

18º

Jean Pierre Guisel Costa (Pito), da Adesp a Seleção Brasileira de Futsal.

Jean Pierre Guisel Costa (Pito) é natural de Chapecó nasceu em 06 de novembro de 1991. Pito começou jogando futsal aos seis anos, na escolinha de futsal da Aurora. Ele e o irmão mais velho, Jan Jackson, na época com sete anos, iam de carona com o tio Lauri, ou com a mãe Jane que às vesses levava os dois na moto. Como descreve Jan Jackson em uma mensagem postada no facebook após a conquista da Liga Nacional de Futsal pelo irmão mais novo:

“Revendo seu gol (em detalhe na foto) pela milésima vez, começou a passar um filme em minha cabeça. Lembranças de quando era franzino, esguio, pequeno, e já era odiado pelos seus marcadores! Abusado!!! Há todo momento! Dribles desconcertantes, canetas que desmoralizavam qualquer adversário...Tinha um preço! A revolta de quem não aceitava sua habilidade e queria pará-la através da intimidação. Era um dos poucos momentos em que eu surgia como protagonista: “ Se bater nele, vai ter que bater em mim também”, função simples e bem remunerada, já que, assistia de camarote suas exibições. O menino só queria jogar, Íamos treinar juntos, seja andando, correndo, de bicicleta (gosto disso!), ou em 3 na moto de nossa Mãezona! Ê tempo bom! Jogávamos futebol o dia inteiro, não tinha cansaço, dor nas pernas, ou local que não virasse campo. Futebol sempre foi nossa paixão! Nós queríamos jogar, mas, em certo momento, nossa “MASTER” mãe preocupado com o futuro do caçula arrumou uma entrevista de emprego. Quando foi indagado pela psicóloga do que mais gostava de fazer, respondeu de bate pronto: Jogar bola! A pergunta se repetiu, só que agora, fora mais elaborada: Além de jogar futebol, no campo profissional, o que quer fazer? De “prima” disse: Eu só gosto de jogar bola! Dona Jane ficou atônita, “vermelha”, e o menino com toda sua sinceridade, acompanhado da protetora, foi para casa sem o emprego! Trabalhar? Sim, trabalhou, temporariamente é claro! Sabia que as quadra era, e é seu lugar! Lembrava-se de como só queria jogar, jogar, jogar e jogar. Muitos não acreditavam que poderia “vingar”, falaram que era melhor desistir, não se importou, como se soubesse o que futuro lhe reservara, dominou no peito as criticas e foi em busca de seu objetivo! (de Bicicleta, Talvez...) Como poderia largar o futsal se era o que mais amava fazer? Vendo que não tinha outra solução, deixaram o menino jogar. E ele jogou! Bairros Esplanada e Santa Maria, AABB, Criciúma, Pinhalzinho, Concórdia e atualmente no Carlos Barbosa. Nada mais justo, já que transpira futsal estar na cidade do Futsal. Em todos esses lugares foi, e é referência! Torcedores sempre adoraram seu trabalho e a pessoa que é, como não se apaixonar? Homem sincero, alegre, sorriso fácil, cativante, tímido, humilde e quando quer querido. Ele JOGA! Ele só quer jogar. Enfim, Negrinho, Mano, Jean Pierre, tenho um único pedido em nome de seus amigos e familiares: Já que escolheu o Futsal e o Futsal te escolheu, VAI JOGAR...Continue nos fascinando, nos fazendo rir, chorar, perder o sono, sonhar! “Seja simplesmente o Pito”.

      Em 1998 os irmão foram jogar na equipe da AABB de Chapecó, quando Pito conquistou o seu primeiro título, Campeão Estadual de Futsal na categoria sub 9. Ele permaneceu na equipe da AABB até os 17 anos. Em 2008 por falta de uma equipe de base para a sua idade, Pito chegou a parar de jogar e arrumou um trabalho temporário. Em 2010 o amigo Rodney o levou para jogar na equipe sub 20 de Criciúma, depois veio junto jogar na Adesp Futsal de Pinhalzinho. A matéria segue na próxima edição, falando da chegada de Pito a Adesp. Com depoimentos do próprio Pito e do ex-treinador Lewis Heineck.

                                                                                                                  

Saudações Santista e até a próxima matéria!