Pinhalzinho

31º

19º

Maravilha

29º

19º

São Miguel do Oeste

29º

19º

Chapecó

30º

18º

Guerra declarada: Romário X Dunga

Após a última convocação da seleção brasileira para os jogos das eliminatórias da copa de 2018, o ex-jogador e atual senador Romário deu a seguinte declaração.

"Não se convoca mais os melhores, há interesses por trás. O diretor é Gilmar Rinaldi, que, até um dia antes de sua nomeação, era um agente de jogadores. Uma provocação! Você viu a convocação? Todos pertencem aos empresários que lucram com convocações. É evidente para todos”.

“O Dunga é meu amigo, mas está comprometido. Não chama mais os melhores e existem muitos interesses por trás disso. O elenco pertence aos agentes que querem ficar ricos com as convocações”.

"Eu acho que ele nem mesmo faz convocações como ele gostaria. Dunga está envolvido nessa sujeira da CBF. Eu não sei se ele está sujo, se participa, mas está vendo tudo. Não é nem cego nem estúpido. O que está acontecendo não é bom, e ele está participando. Não deveria voltar como treinador, não é mais seu tempo desde que perdeu a Copa do Mundo de 2010. A era pós-Scolari era uma oportunidade para renovar o ambiente."

Ontem (quarta-feira 23) o treinador da seleção brasileira (Dunga) retrucou o ex-colega de seleção e campeões mundiais em 1994.

“Como qualquer brasileiro, o Senador Romário tem o direito de criticar as convocações para a Seleção Brasileira. Todavia, não tem o direito de pôr em dúvida a honestidade e a credibilidade dos critérios que norteiam a escolha dos jogadores, principalmente quando afirma, sem qualquer elemento de prova que possa amparar tais afirmações, que os responsáveis pelas convocações atenderam a outros critérios que não o técnico. No que me diz respeito, repudio as declarações de quem se disse meu amigo, mas não é”.

"Amizade pressupõe respeito, lealdade e estrita confiança na integridade de quem dedicaram aquele sentimento. Por isso, o Senador Romário nunca esteve no meu rol de amigos e ele fica na obrigação, sobre o que disse, de apresentar fatos”.

"No que diz respeito ao Gilmar, meu relacionamento com ele não é recente e ele só me deu exemplos de capacidade técnica e honestidade profissional. Ele, sim, é meu amigo de longa data, com quem mantenho harmoniosa convivência profissional e de confiança recíproca. Posso dar meu testemunho do absurdo das insinuações que o Senador deixou entrever de suas declarações no que diz respeito à sua pessoa”.

"Por fim, informo que nossos advogados estão estudando as medidas legais cabíveis, em face do Senador e de suas injurídicas declarações."

Essa a resposta de Dunga ao ataque veemente de Romário no jornal italiano Gazzetta dello Sport.

A guerra entre Dunga e Romário só está começando. O futebol brasileiro anda de mal a pior, e o senador Romário que tem por hábito levantar suspeita sobre os dirigentes, treinadores, empresários e até jogadores, precisa parar de falar e comprovar tais acusações. Quais serão os próximos capítulos desta novela, que promete ser longa?