Pinhalzinho

24º

14º

Maravilha

21º

11º

São Miguel do Oeste

21º

11º

Chapecó

23º

12º

Da ADESP a Seleção Brasileira de Futsal (2ª parte)

Jean Pierre Guisel Costa (Pito) 

 

O ex-goleiro da Adesp Futsal de Pinhalzinho Rodney fala da sua infância junto com o amigo Pito, as dificuldades que passaram juntos no inicio da carreira. “Passamos praticamente toda a infância brincando juntos, fosse andando de bicicleta, jogando bola atrás da minha casa, ou até mesmo treinando e viajando juntos pela escolinha da AABB. Porém após terminamos o ano de 2006 com a terceira colocação do estado na categoria sub 15 tomamos caminhos diferentes, Chapecó não faria mais time, e como eu havia recebido proposta para jogar por Criciúma, fui.

 

O Pito demonstrava os traços que hoje estão muito mais lapidados, porém por ser um menino franzino não conseguiu o mesmo, e parou de jogar por um tempo. Em 2010 estávamos nós indo a Capinzal disputar um torneio de penalidades que parava o município, fomos um trio, eu, o Pito e o nosso parceiro e amigo Pedro Ramos”. Depois os três amigos foram jogar juntos na equipe de Criciúma. Rodney relata que o ano de 2010 não foi fácil. “Passamos por poucas e boas, tanto que em certa etapa do ano o nosso amigo Pedro resolveu voltar para casa. Para eu e o Pito era mais difícil, já que recebíamos exatos R$ 225,00 de salário mais a bolsa na faculdade, levando em consideração que a passagem até Chapecó custava 130,00 reais, ou seja, ou nós nos mantínhamos lá, ou íamos pra casa. Porém esqueceram de falar isso pro Pito, que além de ganharmos pouco, era sagrado que toda vez que recebíamos ele ia pro mercado e comprava um monte de besteiras, chocolate, leite condensado, morango, bolacha, gomas e coisas do tipo... E o melhor é que nunca engordava (risos). Porém nem tudo era alegria, passamos alguns momentos de aperto onde não tínhamos um dinheiro se quer no bolso, e o que nos salvou em vários momentos foi a lasanha da dona Jane que o Pito sempre dividiu comigo, ou o miojo, que por algumas vezes podíamos nos dar o luxo de ter um suco tang acompanhando a refeição”. Rodney e o amigo Pito foram convidados para treinar com a equipe adulta de Siderópolis que na época jogava a divisão especial. “O Pito não perdeu tempo e começou a deitar e rolar nos treinamentos, recebendo uma proposta para jogar a fase estadual dos jogos abertos com a equipe”. “Com indicação do técnico e ex-jogador da equipe de Pinhalzinho Athié, que o indicou ao treinador da Adesp Pinhalzinho Lewis Maté, e dessa vez foi ele quem me indicou, onde jogamos juntos de 2011 até 2012”.                                                                                  

     

Lewis também falou sobre Pito. Disse que após a indicação do Athié, entrou em contato com o Pito que veio jogar na equipe de Pinhalzinho ganhando R$ 500,00 mensais. Pito chegou a equipe Pinhalense sem muita noção tática, mas o talento do garoto, logo foi reconhecido pelo treinador e demais membros da equipe. Sabendo que tinha em mãos uma pedra bruta, para ser lapidada. Lewis fala que Pito é magia, é aquele futebol de rua que não se vê mais, diz que o futsal está muito mecânico, e que o Pito não faz força para jogar, o jogo dele é simples, e é essa simplicidade que faz o jogo dele ficar bonito. Ele ressaltou o quanto Mithi foi importante, orientando taticamente o Pito, dando conselhos e orientações ao jovem atleta.                                                                

     

Pito também falou conosco a respeito da sua chegada a equipe de Pinhalzinho: “Minha chegada em pinhalzinho foi de muita expectativa, era meu primeiro ano como adulto, primeira vez que fui jogar fora sem conhecer ninguém, mas sabia que era uma oportunidade muito grande de dar sequência no que mais gosto de fazer, jogar futsal. Ao começar treinar percebi que tinha feito a escolha certa, o clube ADESP/PINHALZINHO acolheu a todos que chegaram novos com muita simplicidade e comprometimento, dando toda a condição para trabalhar tranquilo. Foram 2 anos de muito aprendizado, onde fiz vários amigos que tenho contato até hoje. Sempre é muito difícil a despedida, pois foram anos maravilhosos que vou levar para sempre. Queria agradecer todos que fizeram parte desse inicio onde tenho certeza que foi o lugar certo para começar”. “Agradeço ao presidente André Taranto, treinador Lewis Maté   e o jogador Mithi, que montaram esse projeto e deram esse voto de confiança. Sou grato também a todos os amigos que fiz nessa cidade que me marcou muito”.                                   

     

Em 2013 Pito foi vice-campeão da Liga Nacional de Futsal pela equipe de Concórdia, em 2015 campeão da Liga Nacional e melhor Pivô da competição com a equipe de Carlos Barbosa. E Campeão das Eliminatórias Sul Americana 2016 no último domingo (14) com a Seleção Brasileira.

 

Saudações Santista e até a próxima matéria!