Pinhalzinho

26º

17º

Maravilha

24º

15º

São Miguel do Oeste

24º

15º

Chapecó

27º

17º

Clides e Claudir (Os irmãos Montiel, unidos pela bola)

      Os Pinhalenses Clides Antônio Montiel (Bira) e Claudir José Montiel (Kôda) são filhos de João e Maria Montiel. Os pais eram agricultores, os irmãos dizem que duas coisas nunca faltaram em casa, comida e uma bola. O Bira nasceu em 04 de setembro de 1960, o Kôda nasceu em 15 de agosto de 1965. O irmão mais velho (Bira) começou jogando futebol no colégio da Linha Volta Grande onde a família residia. Depois veio estudar no colégio José Marcolino Eckert, e continuou jogando futebol atuava como goleiro. Aos 12 anos chegou a vez dele atuar no segundo quadro do Esporte Clube 13 de Maio. Até que um belo dia ele chegou à conclusão que não atuaria mais no gol, não queria ser goleiro, queria fazer gols. O deixaram uns três jogos fora do time, de castigo por não querer jogar como goleiro. Até o dia que o capitão do time Otavio Muller jogou para ele a camisa numero 7, e disse, vai jogar lá na frente, para não estrovar aqui atrás. Naquela época as equipes jogavam com três atacantes, o ponta-direita, centroavante e o ponteiro-esquerdo. O Bira ficou atuando como ponteiro-direito, até quando surgiu a oportunidade em atuar como centroavante, segundo o próprio Bira, ele marcou mais gols, do que o numero de partidas que jogou, uma média superior a 1 gol por jogo. Bira atuou até os 36 anos no Esporte Clube 13 de Maio. O irmão mais novo estreou no time da Linha Volta Grande quando tinha 15 anos. Kôda atuava na lateral-direita e assim como o Bira começou na equipe Aspirante (segundo quadro), em 1983 os irmãos Montiel passaram a jogar juntos na equipe principal do Esporte Clube 13 de Maio. O Kôda era daqueles laterais esforçado, guerreiro. Diz que cruzou algumas bolas para o Bira marcar gols. Ele tinha uma boa impulsão para cobrar arremesso manual (lateral), recorda de uma cobrança lateral num jogo contra o Esporte Clube 3 de Maio da Linha São Paulo, quando ele com as mãos alçou a bola na área e o irmão, Bira fez o gol de cabeça. Os jogadores da equipe adversária foram para cima do árbitro exigindo a anulação do gol, por achar ser ilegal, gol em cobrança de lateral (desconhecimento de regra). O jogo estava sendo disputado no antigo campo da comunidade da Linha Volta Grande, quando o campo tinha a metade gramado e a outra metade na terra (O popular terrão). Jogaram no campo assim por um bom período. O maior feito dos irmãos Montiel, foi à conquista da Taça Rotativa em 1986 (foto em destaque) com o Esporte Clube 13 de Maio invicto. Na semifinal o 13 de Maio eliminou o Ser Flor da Serra do Distrito de Machado depois de três jogos, o último foi no campo municipal de Pinhalzinho, era um sábado à tarde, com a rádio Iracema de Cunha Porã transmitindo o jogo com o narrador Roma Drews. O jovem lateral Kôda fez um gol de cabeça, o primeiro da sua carreira na equipe principal, após o jogo ficou todo encabulado ao ser entrevistado (tremia). Mas foi elogiado por ter se saído bem na entrevista, apesar da timidez.

      Os irmãos disseram que a Taça Rotativa chamava atenção na região, ao ponto de não só a emissora de Cunha Porã, mas também a rádio Difusora AM de Maravilha vir a Pinhalzinho transmitir jogos da competição, com o narrador Celso Ledur. (Na final o 13 de Maio venceu a equipe do Esporte Clube 21 de Abril da Linha Tiradentes por 1 a 0). Os irmãos Montiel, começaram a brincar na infância com bolas artesanais, feitas com meias, bolças plásticas e outros materiais. Recordam das viagens que faziam em cima da carroceria dos caminhões para jogar em outras comunidades ou outros municípios. Viajavam jogadores e torcedores, os caminhões iam lotados. O Clides (Bira) diz que os gols, as amizades e as viagens marcaram a sua trajetória no futebol, e que até hoje respira futebol. Bira encerrou a conversa dizendo que na sua época ficava triste quando chovia e não tinha jogo aos domingos, por não ter o que conversar na segunda-feira, já que o assunto da segunda-feira era o futebol. Algo que marcou o irmão mais novo (Kôda) foi ganhar de presente do irmão mais velho (Bira), o primeiro kichete, depois a primeira chuteira, e ter jogado ao lado do seu irmão por muitos anos, Bira que era o seu ídolo. Os irmãos jogaram dois campeonatos juntos no veterano do Esporte Clube Cruzeiro da Linha Bonito-Saudades em final de carreira.

Saudações Santista, e até a próxima matéria!