Pinhalzinho

31º

19º

Maravilha

29º

19º

São Miguel do Oeste

29º

19º

Chapecó

30º

18º

Chapecoense tenta manter invencibilidade diante do Fluminense

Um ano depois da vitória por 4 a 1 diante do Fluminense no Maracanã, que representou a reação para permanecer na Série A do Brasileirão, a Chapecoense volta ao mesmo local, contra o mesmo adversário, podendo atingir a pontuação necessária para continuar entre os grandes. 

A Chapecoense tem 40 pontos e o técnico Guto Ferreira calcula que mais uma vitória é suficiente para não ser rebaixado. Atualmente, o Verdão tem seis pontos de vantagem para os dois rivais mais próximos que estão no Z-4, Goiás e Coritiba.

O time catarinense tem dois bons motivos para estar confiante. Um deles é que não perde há cinco jogos no Campeonato Brasileiro. A última derrota foi no dia 27 de setembro, 3 a 0 para o Sport, na Ilha do Retiro. O outro bom motivo é que a Chapecoense está invicta nos confrontos contra o Tricolor das Laranjeiras. Além dos 4 a 1 no ano passado, no Rio de Janeiro, a Chapecoense venceu os dois confrontos na Arena Condá. Em 2014, fez 1 a 0. Em 2015, foi 2 a 1. 

O volante Bruno Silva, que disputa uma vaga no meio com Gil, tem bolas lembranças do Maracanã, na partida disputada em 20 de novembro do ano passado. “Precisávamos da vitória e consegui marcar dois gols naquele jogo “ disse o volante. 

Para a partida, o técnico Guto Ferreira não poderá contar com o zagueiro Vilson, suspenso. Em compensação, Neto recuperou-se de uma contratura muscular e volta ao time. Quem continua fora são os atacantes Bruno Rangel e William Barbio, lesionados, que já não atuaram no empate sem gols diante do Atlético-PR. 

FICHA TÉCNICA 

FLUMINENSE 

Diego Cavalieri; Jonathan, Gum, Marlon e Welington Silva; Jean, Cícero e Gustavo Scarpa, Marcos Júnior (Osvaldo), Vinícius e Gerson. Técnico: Eduardo Baptista 

CHAPECOENSE 

Danilo; Apodi, Neto, William Thiego e Dener; Bruno Silva (Gil), Cleber Santana e Camilo; Maranhão, Ananias e Túlio de Melo. Técnico: Guto Ferreira 

Horário: 21.00horas 
Arbitragem: Nielson Nogueira Dias (PE), Paulo César Silva Faria (MT) e Francisco Chaves Bezerra Júnior (PE) 
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro

Fonte: DIÁRIO CATARINENSE