Pinhalzinho

24º

11º

Maravilha

23º

11º

São Miguel do Oeste

23º

11º

Chapecó

23º

10º

A queda de um gigante

Dez anos após ser campeão do mundo, o Internacional foi rebaixado para a série “B” do Campeonato Brasileiro, pela primeira vez em 107 anos de história. Com uma campanha vexatória, 16 derrotas, 11 empates e 11 vitórias. Quatro técnicos comandaram um elenco inseguro. Argel, Falcão, Celso Roth e por último, Lisca Doido.

A pá de cal foi o jogo de ontem, empate com o Fluminense em 1 a 1. O Inter passou 14 jogos sem vencer, marcou 35 gols e sofreu 40.

Opiniões após o jogo de ontem:

"Só posso pedir desculpas pelo que foi feito durante o campeonato. Não tem o que falar. Sempre saindo atrás no placar, é difícil reverter. Pagamos pelo que fizemos no campeonato todo. Dentro de campo não correspondemos. Peço desculpas pro torcedor, a gente tem que ter vergonha na cara. Foi justíssimo o nosso rebaixamento. Tínhamos de cair", lamentava Danilo Fernandes.

"A gente foi bem medíocre a partir do momento em que não se consegue ser competente. O torcedor não merecia isso, a instituição também não. A gente foi muito incompetente no campeonato. Ao longo do campeonato, foi isso. Desculpa é o mínimo. Agora temos que fazer com que esse torcedor tenha orgulho de ser colorado", dizia Alex, envergonhado.

"Primeiro, acho que foram muitos rótulos que colocaram na minha pessoa. Futebol é assim. Glória pra quem vence e pra quem perde são todos os adjetivos dados. Chegamos à semifinal da Libertadores passada e nesse ano começamos bem, chegamos a ficar na liderança do Brasileiro. De lá pra cá, o grande erro talvez tenha sido deixar um time muito jovem. A culpa não é deles. Nós respeitamos as janelas, contratamos Ariel, Seijas e Nico, e não botamos pra jogar",   Vitorio Piffero.

 

Os responsáveis pelo vexame:

O Internacional vai disputar a Segunda Divisão em 2017 por incompetência que veio de cima para baixo. Vitorio Piffero e Fernando Carvalho entram na história do Internacional da maneira que não desejavam. Agora o Inter, vai tentar o caminho do tapetão. A torcida colorada não merece outro vexame. O clube que assuma a queda. E suba com honra para a série “A” em 2017.

É o mínimo que se espera desse gigante chamado Internacional.