Pinhalzinho

25º

11º

Maravilha

27º

11º

São Miguel do Oeste

27º

11º

Chapecó

25º

12º

Silagem de Milho

Quando as plantas de milho estão aptas para serem colhidas para silagem os grãos representam de 30 a 45% da matéria seca. Ou seja, os grãos podem constituir com quase a metade da massa colhida em determinadas silagens. Mas não é só a quantidade de grãos que exerce importância no valor nutritivo da mesma. Outras características também são importantes porque a associação delas irá definir o quão energético é o alimento, devido à presença do amido. Desse modo, este texto irá elucidar quais são os quatro fatores, que em conjunto com a quantidade de grãos, definem a importância deles como componente da silagem de milho.

1.Maturidade dos grãos: Os grãos são preenchidos inicialmente com um líquido de coloração branca, o qual é constituído basicamente por um açúcar simples (glicose). Com o passar do tempo a glicose se transforma em amido que preenche o grão no sentido da coroa para a base (local onde o grão se fixa no sabugo). A divisão entre o líquido branco e a coloração amarelada do amido é o que chamamos de ‘linha do leite’. Esta mudança bioquímica ao longo do tempo promove maior dureza ao grão, o que torna o amido menos digestível. Portanto, a planta deve ser colhida quando de 40 a 70% do grão está tomado por amido, que na prática pode ser observado pela linha do leite. Grãos completamente cheios possuem mais amido, ou seja, teoricamente seriam mais energéticos, mas nem todo amido pode ser aproveitado pelo animal devido ao efeito da maturidade.

2.Tipo de endosperma: Há dois tipos de endosperma em grãos de milho, o duro e o macio. Como os próprios nomes dizem, a característica física que os diferencia também impactam no aproveitamento do amido pelo animal. Grãos duros possuem grânulos de amido menores e mais densos, além de serem protegidos por uma matriz proteica a qual exerce barreira a digestão do carboidrato. Portanto, deve-se dar preferência por híbridos com endosperma de textura macia.

3.Rompimento dos grãos: A colhedora de forragem é responsável por captar a forragem no campo, pica-la e lança-la no vagão forrageiro. Outra função é necessária quando se trata de plantas de milho: o rompimento dos grãos. Esta ação é necessária porque grãos quebrados possuem maior acesso do amido para os microrganismos que irão degrada-lo no ambiente ruminal. Grão pouco partido ou intacto não sofre digestão ou esta é prejudicada, o que impacta negativamente no desempenho do animal, além das perdas econômicas causadas pela eliminação dos grãos nas fezes.

4.Tempo de estocagem: Silagens estocadas por períodos mais longos (muitos meses ou até anos) são consideradas mais digestíveis do que aquelas ‘mais jovens’. O tempo de estocagem tem influência positiva sobre a digestibilidade do amido, tornando-o mais acessível aos microrganismos digestores devido ao papel da fermentação sobre as características físico-químicas deste carboidrato. Desse modo, o planejamento da propriedade deve priorizar tempos mais prolongados de armazenamento como forma de potencializar o valor nutritivo da silagem.

Fonte:http://www.milkpoint.com.br/radar-tecnico/conservacao-de-forragens/silagem-de-milho-importancia-das-caracteristicas-dos-graos-97572n.aspx