Pinhalzinho

32º

21º

Maravilha

31º

21º

São Miguel do Oeste

31º

21º

Chapecó

31º

19º

Plano Safra da Agricultura Familiar

Com mais políticas públicas chegando ao rural brasileiro, os agricultores e as agricultoras familiares têm conquistado segurança, respeito e autonomia. A agricultura familiar desempenha um papel central na estratégia de superação da fome e na segurança alimentar do País, sendo a principal produtora de comida para o campo e a cidade. O reconhecimento da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) de que o Brasil saiu do mapa da fome, em 2014, é uma conquista histórica e releva o imenso sucesso dessa estratégia.

O Plano Safra da Agricultura Familiar 2016/2017 consolida estas conquistas e reafirma o compromisso do nosso governo em ampliar a produção de alimentos saudáveis. Assim, estamos garantindo crédito mais barato para aqueles que produzem a comida que chega às mesas das famílias e para a produção orgânica e de base agroecológica.

Dentro dessa mesma linha, estamos estimulando, por meio de um conjunto de instrumentos, a ampliação das práticas sustentáveis no meio rural que levem ao manejo adequado do solo e dos recursos hídricos, bem como a produção de energia a partir de fontes renováveis.

Neste Plano Safra, a juventude rural ganha destaque: pensar o rural do presente e do futuro é pensar a geração que faz e fará parte desse espaço, e ampliar suas oportunidades. Para responder a esse desafio, apresentamos uma estratégia construída com participação de jovens rurais de todo o País: o Plano Nacional de Juventude e Sucessão Rural.

É importante reconhecer o muito que avançamos, mas também saber olhar os desafios que ainda temos. Precisamos fazer mais na superação da pobreza rural, na democratização do acesso à terra e à água, na gestão sustentável dos recursos naturais, na promoção do desenvolvimento de jovens, mulheres e povos, e comunidades tradicionais.

Entre os destaques estão o anúncio de valor recorde de 30 bilhões de reais para o crédito rural à agricultura familiar, com juros mais baixos e redução de 5,5% para 2,5% ao ano para estimular a produção de cesta de alimentos que compõem os índices da inflação; produção de base orgânica e agroecológica; e investimentos em práticas sustentáveis de manejo do solo e da água, produção de energia renovável e armazenagem. Além disso, ampliação dos limites de crédito do Pronaf por ano-safra: R$250 mil para custeio e R$330 mil para investimento.

Como lembra Guimarães Rosa, escritor que traduz a riqueza do Brasil rural em sua obra, “quem elegeu a busca não pode recusar a travessia”. Este é o compromisso do Governo Federal: melhorar a vida de quem vive no campo e na cidade. Sigamos firmes nessa caminhada.

Nesta publicação do plano safra da agricultura familiar, foram apresentadas diversas medidas para seguir impulsionando o desenvolvimento de um Brasil rural, sustentável, justo e cheio de oportunidades para todas e todos. O Brasil rural que nós acreditamos.

Fonte: Plano Safra da Agricultura Familiar 2016-2017.