Pinhalzinho

24º

16º

Maravilha

24º

16º

São Miguel do Oeste

24º

16º

Chapecó

23º

15º

Perdas em Silagens

     O topo e as laterais superiores de um silo, de modo geral, apresentam algumas características, as quais são diferentes da região central, tais como:

I)  A densidade (kg forragem/m³) é inferior;

II) A quantidade de oxigênio proveniente do ambiente que penetra na massa é maior;

    Essas particularidades fazem com que a região periférica apresente perfil de fermentação diferente, pois muitos microrganismos necessitam dessas condições para sobreviver e também é a região que mais sofre perdas, principalmente aquelas relacionadas à deterioração aeróbia, a qual é caracterizada pelo intenso desenvolvimento de fungos. Isso nos faz pensar que, em um silo nós podemos ter duas silagens.

    Portanto, um importante objetivo ao produzir uma silagem é fazer com que a região periférica seja igual ou similar à região central, de modo que poucas alterações nutritivas ocorram. Trocando em miúdos, necessitamos produzir uma única silagem, independentemente do local onde ela esteja no silo. Esta estratégia evitará que parte do alimento seja descartado durante o desabastecimento e que os animais tenham queda de desempenho por conta das condições encontradas na silagem periférica.

    Para que isso ocorra, segue algumas ferramentas de manejo que podem ser instaladas ao produzir a silagem e ao desabastecer o silo:

1. Potencialize a compactação da massa: Isso pode ser realizado por meio de máquinas/tratores pesados, além de permanecer compactando por um longo período de tempo após o silo ser abastecido. Em silos do tipo superfície, compacte-os no sentido longitudinal e transversal.

2. Em silos trincheira, evite ultrapassar a altura das paredes: Ao ultrapassa-las, toda a massa de silagem que está acima da parede terá menor densidade e maior contato com o oxigênio, o que ocasionará a situação relatada acima;

3. Potencialize a vedação: Procure utilizar filmes plásticos (lonas) que possuam barreira ao oxigênio. Somado a isso vede bem as laterais revestindo as paredes de silos trincheira com lona, associado a materiais pesados, tais como sacos de areia/brita;

4. Utilize adequada taxa de retirada: Quando o silo estiver aberto procure retirar fatias homogêneas ao longo da face de, pelo menos, 30 cm e 50 cm no inverno e no verão, respectivamente, de modo que o avanço da massa seja o mais rápido possível.

5. Sempre descarte silagem deteriorada: Ao perceber que a silagem está com odor e coloração alterados, descarte-a imediatamente. Silagem deteriorada deprime consumo e, em algumas condições mais severas pode levar o animal a óbito.

Fonte: MilkPoint, 2016.