Pinhalzinho

26º

19º

Maravilha

26º

18º

São Miguel do Oeste

26º

18º

Chapecó

22º

17º

Fertilizantes e Corretivos

   Os fertilizantes e corretivos agrícolas são os insumos mais importantes, em termos percentuais, para aumentar a produtividade das culturas. O Ministério da Agricultura fiscaliza a produção e o comércio desses produtos conforme disposto na Lei nº 6.894 de 16 de dezembro de 1980, regulamentada pelo Decreto nº 4.954, de 14 de janeiro de 2004. Os estabelecimentos que produzem, importam, exportam e comercializam insumos devem ser registrados no Ministério da Agricultura, assim como os produtos fabricados ou importados. Na coluna dessa semana falarei sobre os fertilizantes.

   Os fertilizantes são definidos na legislação brasileira como “substâncias minerais ou orgânicas, naturais ou sintéticas, fornecedoras de um ou mais nutrientes das plantas”. Os elementos químicos presentes nos fertilizantes, conforme a quantidade ou proporção são divididos em macronutrientes primários (nitrogênio, fósforo, potássio), macronutrientes secundários (cálcio, magnésio e enxofre) e micronutrientes (boro, cloro, cobre, ferro, manganês, molibdênio, zinco, sódio, silício e cobalto).

   O setor de fertilizantes atualmente já participa das melhores práticas de manejo agrícola destinadas a melhorar o uso eficiente do nutriente e a proteção ambiental.com a aplicação do produto correto, dose certa, época e local adequados. Não existe uma regra universal de aplicação, sendo específicas para cada local e cultura e variam de uma propriedade agrícola a outra, dependendo de fatores como solos, condições climáticas, culturas, histórico de cultivo e habilidade no manejo.

   O uso eficiente de fertilizantes agrícolas deve responder as questões: O que aplicar? Quanto aplicar? Em que forma química? Como aplicar? Qual o retorno econômico? Alguns fatores como textura, tipo de argila e CTC, são fatores, que somados às informações quanto ao teor de nutrientes nos solos e exigências da cultura, são de grande importância na tomada de decisão sobre as doses, modo e época de aplicação do fertilizante. A análise de solos é uma das principais ferramentas de diagnóstico para a determinação da aplicação do fertilizante ou corretivo. A análise foliar é outro instrumento para detectar problemas nutricionais nas plantas. O histórico da área a ser cultivada é outro fator de importância para maximizar a eficiência dos fertilizantes.

   O uso eficiente dos fertilizantes deve considerar alguns fatores como presença de outros nutrientes na composição do fertilizante, doses a serem aplicadas, forma de aplicação, condições do solo (umidade, textura, tipo de argila, pH); condições de clima (índice pluviométrico e temperatura), condições da cultura (ciclo, variedade, capacidade de desenvolvimento de raízes). O manejo adequado do solo também influi na eficiência dos fertilizantes, evitando perdas por erosão ou lixiviação.

   O parcelamento da adubação, de acordo com as necessidades da cultura e de acordo com as características do solo e clima é uma das práticas de manejo mais recomendadas para aumentar a eficiência dos fertilizantes.