Pinhalzinho

33º

24º

Maravilha

32º

23º

São Miguel do Oeste

32º

23º

Chapecó

31º

23º

Cooperativismo - forma ideal de organização

     A cooperação sempre esteve presente nas diferentes sociedades e formas de organização, vivemos num mundo cooperativo, onde todo o universo é um processo permanente de cooperação entre todos os seres vivos. O cooperativismo vem da palavra cooperação (cum + operari = com + trabalhar, ou seja, trabalhar juntos) e é um movimento, uma filosofia de vida e modelo capaz de unir desenvolvimento econômico e bem-estar social, fundamentado na reunião de pessoas e não no capital, visando prosperidade conjunta e não individual, sendo uma alternativa que leva ao sucesso com equilíbrio e justiça entre os participantes.

     A primeira cooperativa do mundo surgiu em Rochdale (Inglaterra), em 21 de dezembro de 1844, formada por 28 tecelões e forneceu ao mundo os princípios morais e de conduta que são considerados, até hoje, a base do cooperativismo autêntico. As normas estabelecidas pela organização pioneira de Rochdale para orientar sua estrutura e funcionamento foram adotados universalmente como princípios cooperativistas, sendo apenas remodelados em 1995, buscando contemplar o maior número possível de tipos de cooperativas, porém mantendo-se fiéis aos valores democráticos e igualitários defendidos pelos pioneiros de Rochdale e esses norteiam o movimento cooperativista em todos os países.

     No Brasil, o movimento cooperativista ganhou impulso no final do século XIX, estimulado por funcionários públicos, militares, profissionais liberais e operários, para atender às necessidades de suas classes. A criação da primeira cooperativa de consumo de que se tem registro foi em Ouro Preto (MG), no ano de 1889. Em 1902 surgiram as primeiras cooperativas de crédito no RS e a partir de 1906, nasceram as cooperativas no meio rural, idealizadas por produtores agropecuários. Em 1969 foi criada a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), em 1998 nascia o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) e mais recentemente em 2005 com o movimento do cooperativismo solidário, surge a União das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (UNICAFES). O número de cooperados em todo o mundo ultrapassa 1 bilhão de pessoas, enquanto no Brasil esse número ultrapassa a cifra de 10 milhões de pessoas.

     Os sete princípios do cooperativismo são: 1 - Adesão livre e voluntária; 2 - Gestão democrática e livre; 3 - Participação econômica dos membros; 4 - Autonomia e independência; 5 - Educação, formação e informação; 6 - Intercooperação; 7 - Interesse pela comunidade.

     Nas cooperativas os associados assumem papel de destaque, são eles os verdadeiros donos, sendo seu dever participar ativamente das decisões, principalmente no que diz respeito às assembleias, porém uma participação consciente, livre e eficiente, de modo a fazer com que sua cooperativa cumpra de fato o papel para a qual ela foi criada: ser uma ferramenta a serviço dos associados, seguindo os princípios básicos do cooperativismo, além dos princípios de igualdade, honestidade, transparência, participação e democracia. Dessa forma o cooperativismo deve assumir uma forma fundamental para organizar o desenvolvimento das famílias associadas, visando a sustentabilidade econômica, social e ambiental.