Pinhalzinho

32º

22º

Maravilha

28º

22º

São Miguel do Oeste

28º

22º

Chapecó

29º

19º

Agricultura Orgânica

   Na edição desta semana trago alguns números da agricultura orgânica, como forma de mostrar a você produtor rural, uma possível fonte de renda. Seja você um produtor rural pequeno, médio ou grande, existe sempre um modelo de produção que poderá lhe trazer uma renda extra diferenciada. Não podemos mais deixar este segmento da agricultura ser tratado como algo “alternativo”.

As estatísticas mais recentes sobre a agricultura orgânica no mundo trazem números surpreendentes. Já estão sendo cultivados atualmente cerca de 42 milhões de hectares, com destaque para Austrália e União Europeia. O Brasil aparece como a quinta maior potência mundial em agricultura orgânica com apenas 940 mil hectares cultivados. Apenas como comparação lembramos que no Brasil temos hoje, 240 milhões de hectares dedicados à agropecuária convencional e uma reserva de terras agricultáveis ainda a ser explorada de aproximadamente 55 milhões de hectares.

Ou seja, temos a maior disponibilidade de terras agricultáveis e principalmente, a maior possibilidade de conversão para a agricultura orgânica. Somos também no universo orgânico, “a menina dos olhos de ouro”.

Enquanto a produção mundial cresce a uma taxa média de 4,5% ao ano, o Brasil vem registrando nos últimos 5 anos um crescimento de 30% ao ano. A União Europeia representa hoje o maior polo consumidor e importador de orgânicos do mundo e mesmo assim também cresce acima da média de todos os segmentos da economia. Voltando ao Brasil, na minha visão, este crescimento de 30% ao ano deve-se a um único fator. Embora a Lei Federal que regulamenta os orgânicos no Brasil tenha sido criada em 2003, passadas algumas atualizações, somente em 2011 adequou-se aos padrões exigidos pela União Europeia. Com isso a grande lacuna entre a demanda Europeia e sua capacidade de produção, têm sido supridas pela importação. Os produtos brasileiros hoje adequados estão ganhando rapidamente este mercado e impulsionando todo o seguimento nacional.

Os números oficiais indicam que o faturamento bruto global envolvendo produtos orgânicos certificados em 2015 atingiram U$80 bilhões. Já no Brasil o faturamento oficial, chegou a R$2,5 bilhões somente em 2015. Segundo vários especialistas, a demanda por alimentos orgânicos tem sofrido grande demanda nestes últimos anos devidos principalmente, aos inúmeros estudos científicos que têm comprovado uma ligação muito íntima entre determinadas doenças humanas, com o consumo de alimentos processados, embutidos, colorificados, aromatizados, emulsificados e etc. Ainda nesta linha, está também o medo da população com relação ao efeito residual de agrotóxicos nos alimentos, em especial frutas, verduras e legumes.

Para garantir a produção orgânica esta deve ser certificada. A certificação garante a origem e forma produtiva do alimento que chega ao consumidor, atestando que a produção está em harmonia com o meio ambiente.